terça-feira, 23 de junho de 2009

Artisan Bread de Espelta, Milho e Cenoura

Fiquei fã do artisan bread que já publiquei aqui.
Desde que experimentei nunca mais deixei de ter massa pronta no frigorífico, da qual já se fez nesta casa muito pão e pizzas.

Deixo aqui uma variação à massa, usando farinha espelta, sêmola de trigo e sumo de cenoura – um pão mais rico e com um sabor bem rústico.

Vi uma receita de pão com estas características, mas onde se usava um starter caseiro. Adaptei a receita à formula do artisan bread, reduzindo as quantidades da receita base para metade.



11g de fermento fresco de padeiro (ou 5g de fermento seco)
1/2 colher sopa de sal grosso
130ml de sumo de cenoura (130ml água + 50gr de cenoura)
55ml de água a ferver
175ml de água morna
320g de farinha de trigo T65
75g de sêmola de milho
105g de farinha espelta
_________________________________________

Colocar a água a ferver sobre a sêmola de milho, mexer com uma colher e deixar repousar até arrefecer e secar um pouco.

Prepare o sumo na liquidificadora ou na bimby, batendo 130ml de água com 50g de cenoura.

Num recipiente de plástico com tampa, colocar o fermento, o sal, a água restante e o sumo. Mexer ou agitar até dissolver o fermento.
Juntar as farinhas e a sêmola de milho e mexer a partir do centro centro, com uma colher de pau, até toda a farinha das bordas ficar incorporada.
Deixar levedar cerca de 2h, tapado, à temperatura ambiente.
A massa está pronta para ser usada, ou pode ir para o frigorífico.

Quando quiser usar, polvilhe a superfície da massa com farinha, puxe a quantidade que pretende (recomenda-se o equivalente a uma toranja) e corte-a com uma faca de serrilha ou tesoura.
Amassando o mínimo possível, forme uma bola rodando a massa nas mãos e ajeitando as bordas para baixo. Deixe a bola descansar na pedra ou tábua de cozinha enfarinhada, de preferência com farinha de milho. Eu coloco um pouco de papel vegetal no pirex, polvilho com a farinha de milho e disponho logo ali a bola de massa.
Deixar levedar destapado durante 40 minutos, mas não espere que cresça muito, pois isto só acontecerá mesmo no forno.

Pré-aquecer o forno a 180ºC durante 20 minutos, com a base de pedra onde o pão irá cozer e o tabuleiro por baixo, ainda sem água (se usar o pirex com tampa isto não é necessário).

Polvilhe o pão com farinha e use uma faca de serrilha para fazer uns cortes decorativos.
Coloque o pão sobre a pedra quente e junte uma chávena de água quente ao tabuleiro que colocou por baixo (eu limito-me a fechar o pirex e colocá-lo no forno).
Deixe cozer por 30 minutos, retire e coloque numa grelha para que arrefeça.



Deixo aqui a foto da pizza que preparei com esta massa.
Basta retirar a massa do frigorífico e cortar a porção desejada.
Deixar repousar uns 15 minutos na bancada para ficar à temperatura ambiente, esticar a massa e colocar no tabuleiro de pizza.
Neste caso usei um molho feito com um resto de chilli de carne triturado, o que lhe deu um sabor bem diferente, enriquecido pelo feijão e a carne. Cá em casa os restos de molho têm sempre um destino – pizza!
Coloquei por cima queijo da ilha ralado, chouriço e cornichons às rodelas.
Levei ao forno pré-aquecido a 200º por 12 minutos.



Fonte - Receita adaptada a partir do blog Wild Yeast.

36 comentários:

  1. essa pizza já marchava!! he..he...
    adorei esse pao!
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Dás-me fome... mesmo muita fome!

    Fantástico, tanto o pão como a pizza.

    ResponderEliminar
  3. Ficou super lindo e saboroso e com as super fotos a demonstrar o fofo que ficaram e delicia. boa parabéns. jinhos doces :) xx

    ResponderEliminar
  4. que pão fantastico!!! não tenho comido pão em casa.. porque ultimamente não tem havido tempo para fazer.. nem com uma maquina de pão em casa.. ohh meu deus!! esta será uma receita a experimentar (quando tiver oportunidade) os dias para mim deveriam ter 48 h lol

    obrigada pela partilha
    jinhos

    ResponderEliminar
  5. Nem sei por onde começar primeiro,se pelo pão ou pela pizza,que delicia,bjs.

    ResponderEliminar
  6. Com cenoura é fantástico! O interior ficou demais! :)

    ResponderEliminar
  7. Gasparzinha, estás a ficar pro com o pão :)

    Onde arranjas a farinha de espelta?

    ResponderEliminar
  8. Pão, pizza, tu uma maravilha, ia ai dar uma trinca.
    bjss

    ResponderEliminar
  9. Meninas e meninos, experimentem mesmo, esta massa é um assombro de tão saborosa!

    Cristina, compro no celeiro. Só é pena o preço...

    Beijinhos para todos. E toca a soltar os padeirinhos que há por aí! :)

    ResponderEliminar
  10. Tenho mesmo que fazer, mas o meu forno é tão manhoso para fazer pão que até tenho medo :)

    ResponderEliminar
  11. Tenho de testar essa técnica da pedra! Deve fazer toda a diferença.

    A côr do pão ficou muito fixe. A cenoura deu-lhe um tan!

    Por falar em Wild Yeast ando a ler um livro super interessante intitulado Wild Fermentation!

    Menina!!! é incrivel tudo o que se pode fazer homemade apenas pelo processo artesanal.

    Beijokas.

    ResponderEliminar
  12. Rute, eu cozo o meu artizan bread num pirex com tampa.
    Ainda não tenho a pedra, mas acho que esta semana já resolvo isso! :)

    Eu tb acho fascinantes os starters caseiros. Eu já fiz duas vezes, mas nunca consegui um pão plenamente satisfatório.
    E confesso que me aborreço com o tempo que leva...
    Já fiz o da Irebelo do forumbimby, que é do Kayser, e já fiz o do Wild Yeast.
    Conheces o site au levain? Tb tem imensa informação.

    Beijinhos. :)

    ResponderEliminar
  13. Gasparzinha, é a minha vez ser macaca de imitação, pois hoje é dia de fazer pão e como já andava á algum tempo para experimentar pão com cenoura e o artisan bread,olha só a minha sorte, tu publicas uma receita que é os 2 num.Eh!eh!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Gasparzinha,
    O pão ficou delicioso... mas agora marchava era uma fatiazinha da pizza...
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Bem, gostei tanto do pão como da pizza, estão ambos fantásticos!!!
    Bjocas

    ResponderEliminar
  16. Desde que descobri esta receita de pão tenho sempre uma caixinha no frigorifico.
    Tenho de experimentar esta tua versão!
    Da pizza nem comento...está mesmo divinal, aqui em casa se deixasse saia uma todos os dias:))

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. Super Artisan.
    partilho contigo a vontade de inventar novas receitas, com novos ingredientes ou métodos.
    Sai um pão quente!
    :)

    ResponderEliminar
  18. Gasparzinha, tanto o pão como a pizza parecem fantásticos... ficaram muito, muito lindos... =D
    Só nao sei o q é espelta, e acho q nao encontro aqui no Brasil... uma pena, pois adoraria provar um pãozinho destes.
    Bjo grande

    Mari

    ResponderEliminar
  19. Sandra, é por isso que esta coisa dos blog é tão boa: pela partilha!
    Depois conta-me se gostaste. :)

    Renato, foi graças a ti que nasceu a vontade de experimentar o artisan bread - não podia ter ficado mais fã!

    Mari, a farinha de espelta é rica em fibras, proteínas, fósforo e vitaminas do complexo B. Pelo seu sabor intenso e tão próprio, é muitas vezes conhecida como “trigo rústico”.
    Cá em Portugal é um pouco cara e não se vende em todo o lado, mas acredito que tb encontres aí no Brasil.
    Seja como for, se não tiveres mesmo acesso a ela e quiseres variar a receita base do artisan bread com outras farinhas, podes fazer esta receita e substituir a farinha espelta por farinha de centeio.

    Beijinhos a todos e obrigada pelas vossas palavras simpáticas. :)

    ResponderEliminar
  20. estou doida para ter um tempinho de sobra para preparar o artisan bread!
    adorei a variaçao e sobretudo a pizza! =)

    (desculpa! mas vício é vício!)

    ResponderEliminar
  21. Não, não conheço esse site mas fiquei curiosa. Hei-de visitar.

    Entretanto...qual é o endereço daquele site estrangeiro onde vai ser publicada a tua receita em Inglês??

    ResponderEliminar
  22. Rute, o site au levain:
    http://aulevain.canalblog.com/

    E a receita vai ser publicada dia 2 de Julho, aqui:
    http://www.thekitchn.com

    Beijinhos. :) :)

    ResponderEliminar
  23. Adorei tudo Gasparzinha. Grande beijo

    ResponderEliminar
  24. Que bons e bonitos,o pão e a pizza !
    Bj

    ResponderEliminar
  25. Obrigada, vou lá cuscuvilhar.

    Quanto ao livro Wild Fermentation não trata só de pão, tem receitas de vários tipos de fermentações caseiras (incluindo iogurtes, entre outras).

    Descobri um forúm do livro onde me fartei de rir com este artigo aqui:

    http://www.wildfermentation.com/forum/viewtopic.php?f=4&t=227

    ResponderEliminar
  26. Ah, então é bem mais abrangente.
    Deve ser interessante o livro!
    Fico à espera das novidades que chegarão aos teu blog vindas de lá. :) :) :)

    ResponderEliminar
  27. Ando muito curiosa para testar a artisan como base de pizza já que adoro o pão.
    Não deve tardar muito.. : )
    beijocas

    ResponderEliminar
  28. Amiga,gasparzinha!
    Mas que pão lindo,e a pizza também.Ambos devem estar deliciosos.
    confesso que nunca fiz
    artisan mas vou experimentar,já dá para ter no frig, e em pualper altura sai uma pizza:) ou um pão, e tenho por um grande fã de pizza acho que vou fazer e não demora muito:).

    bjs

    ResponderEliminar
  29. Olá Gasparzinha!!

    ..sim..ando outra vez desparecida mas continuo por aqui..:)
    Nos últimos dias tenho tido tanto que fazer, que fui obrigada a afastar-me do meu blog e de todos os outros!
    Ontem ía experimentar fazer o artisan bread pela primeira vez, mas quando fui abrir o fermento, estava estragado...
    Tinha acabado de sair para comprar farinha e aquele contratempo deixou-me tão raivosa que me recusei a sair outra vez! eheh :)

    Mais uma vez, o teu pão ficou com um aspecto delicioso e esta variação promete um sabor excelente! :)

    Ah..."starter" é o mesmo que "massa mãe" em português! ;)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  30. Nossa amiga, que pao e pizza perfeitos - parabéns, voce é super! Bjos
    Léia

    ResponderEliminar
  31. Olha o tal pãozinho! Que proposta saudável, gostei muito! Sou fã deste pão em tudo :) bjinhos

    ResponderEliminar
  32. Ah padeira de Aljubarrota!...Esse pão come-se com os olhos (já que a malta, deste lado do monitor não tem direito a trincas...

    ResponderEliminar
  33. Leonor, calculei que andavas desaparecida por bons motivos: trabalho!
    Isso é que foram contratempo - mas não deixes de experimentar. :)

    Meninas, vamos todas marcar um encontro de padeiras em Aljubarrota? :) :) :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  34. Desde que aprendi a fazer pão dessa maneira que nunca mais deixei de o fazer assim. Tem resultado sempre bem.
    Também gosto muito com cenoura, mas costumo pô-la ralada, fica excelente.
    Bjs
    Moira

    ResponderEliminar
  35. Adorei este paozinho que espectaculo
    beijokas

    ResponderEliminar
  36. gostei mto do post! já tinha visto a receita da massa fresca, mas ainda não me dispus a fazer e a deixá-la pronta para qq utilização...
    bjs

    ResponderEliminar