sábado, 16 de Outubro de 2010

Parrameiros de Mafra - World Bread Day

Pão é pão. E fazê-lo nós próprios confere-lhe um encanto ainda maior.
Nunca me esquecerei do entusiasmo que senti no dia em que pela primeira vez saiu um do meu forno.
Por isso mesmo, acho que todos deviam experimentar e surpreender-se: é bem mais fácil do que parece! :)
Hoje volto a participar no “World Bread Day”, uma iniciativa que assinala o Dia Mundial do Pão e que me foi apresentada no ano passado pela Moira.

E foi precisamente graças a ela que hoje aqui surge esta receita.
Já tinha tudo a postos para publicar um pão de figos e amêndoas, mas ao procurar nos livros cá de casa uma receita para a Moira, deixei-me entusiasmar por estes bolos de festa saloios.
E fiz eu muito bem: pão doce também é pão, e estes bolinhos são uma perdição. :)
A receita tradicional prima pelo uso da erva-doce, mas foi precisamente por aí que lhe peguei e troquei-a por gengibre.
Adquirem um aroma diferente, mas fica ao gosto de cada um: parrameiros de Mafra ou da Alameda! :)

Photobucket

Para 18 un:

500g + 75g de farinha T65
50ml de água
20g de fermento de padeiro fresco
50g de manteiga
75ml de água
25ml de leite
Uma pitada de sal
Canela – usei 1 colher chá
Erva-doce moída – substitui por ¼ colher chá de gengibre
Raspa de 1/2 limão
1 ovo
180g de açúcar amarelo
Gema de ovo para pincelar

_________________________________________

Preparação da massa na bimby:

Coloque no copo 50g de água e o fermento e programe 1 min, temp 37º, vel 1.
Adicione 75g de farinha e envolva 10 seg, vel 3.
Retire e reserve num local morno até que dobre de volume, cerca de 30 minutos.

Deite no copo a restante água, o leite, a manteiga, uma pitada de sal, a raspa de limão e a canela: 2 min, temp 37º, vel 1.
Juntar a farinha, a massa de levedura reservada, o ovo e o açúcar e marque 10 seg, vel 6 + 3 min, vel espiga.
Forme uma bola, e deixe levedar num alguidar tapado com um pano até dobrar de tamanho.

Preparação da massa na MFP:

Desfaça o fermento em 50ml de água morna e misture com 75g de farinha.
Amasse, forme uma bola e deixe descansar num local morno até que dobre de volume, cerca de meia hora.

Deite na cuba os ingredientes líquidos, depois os sólidos e por fim a restante farinha e a massa de fermento levedada.
Seleccione o programa “Massa” da sua máquina de pão.

Preparação da massa tradicional:

Desfaça o fermento em 50ml de água morna e misture com 75g de farinha.
Amasse, forme uma bola e deixe descansar num local morno até que dobre de volume, cerca de meia hora.

Numa tigela faça um monte com a restante farinha.
No centro deite a massa do fermento e vá adicionando o leite com a água.
Misture a canela e o gengibre, a raspa de limão, a manteiga derretida, o ovo e o açúcar, amassando muito bem.
A massa fica um bocadinho mais rija que a de pão.
Forme uma bola, e deixe levedar num alguidar tapado com um pano até dobrar de tamanho.

…………………………………………………………

Quando a massa tiver levedado, trabalhe-a um pouco com as mãos, apenas para lhe tirar o ar.
Para modelar, comecei por formar uma bola com a massa e dividi-la ao meio.
Com cada metade, formei um rolo e dividi-o em 9 partes iguais.
Depois achatei cada pedaço num pequeno rectângulo e foi dobrando da parte de cima até ao meio até obter um rolo.
Se preferir, pode apenas enrolar, mas fazendo como descrevo, dá mais estrutura à massa.
Depois é só puxar um pouco as pontas e dispor num tabuleiro forrado com vegetal, dobrando e ajeitando em forma de meia-lua.
Repita até acabar a massa e deixe descansar mais meia hora.

Enquanto isso, aqueça o forno a 200ºC.
Pincele os bolinhos com gema de ovo e leve ao forno. Eu levei os dois tabuleiros ao mesmo tempo, usando fonte de calor em cima e em baixo, com ventilação. Troquei os tabuleiros de posição a meio e levaram 20 minutos a cozer.

A receita indica para pincelar com manteiga depois de saírem do forno, mas eu saltei esse passo.

Nota:
- Caso faça a massa na bimby, é provável que tenha dificuldade em retirá-la do copo, pois fica muito agarrada à lâmina.
Sempre que isso acontecer, retire a que conseguir com a espátula e depois volte a colocar o copo na máquina e dê uns toques de turbo.
Verá que a massa se solta da lâmina e poderá então retirá-la com facilidade com o auxílio da espátula.

_________________________________________
_________________________________________

Bread is bread. And do it ourselves gives it an even greater charm.
I will never forget the excitement I felt on the day the first one came out of my oven.
Everyone should try it and be surprised: it's so much easier than it seems! :)

Today I participate once more in "World Bread Day”, presented to me last year by Moira.
And it was thanks to her that this recipe appears here today.
I had everything ready to publish a loaf of figs and almonds, but searching in the books to recipe for Moira, I let myself excited by something more traditional, this regional cakes.
What a delicious idea!

Parrameiros

18 un:

500g + 75g bread flour
50ml water
20g fresh yeast
50g butter
75ml water
25ml milk
1/4 tsp coarse salt
1 tsp cinnamon
¼ tsp ground ginger
Zester of ½ lemon
1 egg
180g sugar
Egg yolk to brush

_________________________________________

Undo the yeast in 50ml of warm water and mix with 75g of flour.
Knead into a ball and let rest in a warm place until it doubled, about half an hour.

Place the remaining flour in a bowl and place the yeast dough in the center, and then the water and milk.
Mix the cinnamon and ginger, lemon zest, melted butter, egg and sugar, kneading well.
The dough is a little tougher than usual bread.
Form a ball and let rise in a bowl covered with a cloth until doubled in size.

Work it a little with your hands, just to take away the air.
To model, began to form a ball with the dough and divide it in half.
With each half, formed a roll and divide into 9 equal parts.
Then flatten each piece into a small rectangle and bend from the top to the middle to get a roll.
If you prefer, you can just scroll, but doing as I describe, give more structure to the dough.
Form a horseshoe and arrange it in a lined baking tray.
Repeat until you finish the dough and let rest another half hour.

Meanwhile, preheat the oven to 200ºC.
Brush with the egg yolk and bake for 20 minutes.

World Bread Day 2010 (submission date October 16)

_________________________________________
Fonte - Adaptado a partir da receita do livro "Cozinha Regional Portuguesa", da Maria Odete Cortes Valente.

24 comentários:

  1. Ficaram com um óptimo aspecto, não conhecia.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Amiga
    Adorei os pãezinhos reinventados e a foto!
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Gasparzinha, hummm que belos paezinhos!Adorei a receita e salivei com as fotos.
    beijinhos, Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia mas gostei muito, eu não dispenso a erva doce
    beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Que lindos que ficaram! Excelente participação!

    ResponderEliminar
  6. O pão me pareceu fantástico e adorei o nome! Vou testar com certeza! Um beijo e parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Para mim com gengibre ou erva doce está bom.Para aqui são 2 por favor.
    Estive indecisa entre o pão que publiquei e um pão doce de limão e gengibre!!Ms depois eu publico.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Que lindos que ficaram!
    Acho que vou ter de experimentar os de mafra e os da alameda para ver de qual versão gosto mais!
    Babette

    ResponderEliminar
  9. Parabéns pela participação.
    Um post cheio de significado e por uma boa causa.
    Feliz Domingo ♥

    ResponderEliminar
  10. Amiga,
    Esses são uns dos meus bolinhos preferidos de infância. Posso até gostar com gengibre mas tenho a certeza que os prefiro com erva-doce pelas boas recordações que me trazem.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Aqui chamamos de ferraduras e a troca pelo gengibre até me agrada mais :)

    ResponderEliminar
  12. Vou lá de vez em quando comprar... Ficaram excelente aspecto :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Parecem rosca, ficaram lindos os pãezinhos!
    Uma receita clássica e tradicional é sempre bem vinda né?
    Beijos,
    Fabi

    ResponderEliminar
  14. Que lindos, já conhecia da época das festas da quinta. O meu pai é fã destes bolos! Excelente receita! Bjs

    ResponderEliminar
  15. Hummmmm, que bons devem ser!!! Não conhecia ;)
    Bjsss, boa semana!
    Madalena

    ResponderEliminar
  16. Amiga, adoro esses parrameiros e há imenso tempo que não como. Levo já a receitinha comigo! : )
    beijocas

    ResponderEliminar
  17. E sempre bom ficar a conhecer estas receitas tradicionais portuguesas. Acho que fizeste uma bela receita.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Vim cá dar novamente, mas desta vez através do tastespotting...parabéns amiga :) bjinhos

    ResponderEliminar
  19. They look awesome, love them! Thank you for participating in World Bread Day.

    ResponderEliminar
  20. fizeste bem m tyrocar a receita
    um pao doce e sempre uam delicia para um lanche sozinah ou acompanhada de amigas:-)

    ResponderEliminar
  21. Hi, in the Portugues version you call for 500g flour, but in the English one for 300g. Which one is correct? Thanks, Christine

    ResponderEliminar
  22. Hi Christine, sorry, didn't notice the mistake. It's 500g flour + 75g.
    Thank you for notice! :) Hope you like, a very traditional portuguese sweet bread, with a quite heavy dough.
    :)

    ResponderEliminar