sábado, 9 de Janeiro de 2010

Entrecosto com Migas de Tomate

Desde que conheci o Esparguete e comecei a ir regularmente ao restaurante “Ribeirinha do Sado” em Setúbal, que quando penso em migas, penso em sardinhas.
Neste restaurante “atascado” nunca se pede ementa: se lá vamos, é para comer sardinha. Quer dizer, eu é mais para comer os acompanhamentos da sardinha - batatas temperadas e as fantásticas migas que lá servem, de tomate, beterraba, espinafres, enfim, uma perdição.
Sequinhas, saborosas, são um inesperado acompanhamento perfeito para as sardinhas.

Mas como agora sardinhas nem vê-las, aproveitei um resto de açorda de tomate e fiz um entrecosto com migas.
Com este frio que o Inverno nos dá, venha dai comida com substância para aquecer! :)



Para 2 pessoas

6 dentes de alho
Azeite
500g de entrecosto
sal

Para as migas: *
½ pão alentejano pequeno
Água
1 cebola
1 dente de alho
4 tomates pelados
1 colher sopa de azeite

_________________________________________


Tempere o entrecosto com sal.
Descasque os alhos e corte-os em rodelas. Num tacho, leve ao lume o azeite e frite o entrecosto. Quando a carne estiver boa, retire-a e reserve a gordura no tacho.

Entretanto, à parte, refogue levemente a cebola picada com um dente de alho, e acrescente depois os tomates desfeitos.
Deixe cozinhar em lume brando por uns minutos para apurar os sabores e tempere com sal.

Junte o pão migado e o refogado de tomate à gordura que ficou no tacho e adicione apenas meio copo de água a ferver. Tempere com sal e depois é ir batendo e mexendo com uma colher de pau até desfazer completamente o pão. Se necessário vá acrescentando mais água, mas apenas até obter uma mistura moldável.
Forme um rolo grande ou então molde vários mais pequenos.

Sirva as migas a acompanhar o entrecosto frito.



Notas:

* Desta vez, como tinha sobras de açorda de tomate, aproveitei-as para as migas, juntando-as directamente à gordura do entrecosto e seguindo com a receita conforme indicado, mas sem juntar água.

- Ao contrário do que muitas vezes se vê, o ideal é não se demolhar o pão para as migas, mas sim migá-lo e juntá-lo ao azeite já quente e só depois juntar-se a água necessária para obter a consistência desejada.

19 comentários:

  1. Menina, que bom aspecto!!! Eu adoro entrecosto!!! Maravilha!
    Como vai o projecto?? Espero que esteja a correr tudo bem!
    Beijinhos grandes*

    ResponderEliminar
  2. Adoro sardinhas pequenininhas fritas mas entrecosto também é das minhas carnes favoritas. Migas assim nunca provei mas têm muito bom aspecto :)

    ResponderEliminar
  3. Apesar de alentejana, apenas comi a açorda típica e as açordas de marisco e peixe...essas parecem uma delícia...não há como experimentar! bjinho

    ResponderEliminar
  4. Uma refeição bem tradicional, e super apetitosa.
    As migas fazem parte da nossa gastronomia, e podem ser feitas com o que mais nos agrade, o que as torna tão especiais!

    ResponderEliminar
  5. E obviamente...não é açorda é migas, mas a ideia mantém-se :P

    ResponderEliminar
  6. Migas para todos os gostos! Esta parece, sem dúvida, uma boa combinação. Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Hummm isso me deu uma fome!!!
    Muitas felicidades neste novo ano pra voce e para os seus.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  8. Essas migas ficaram formidáveis e o entrecosto está com um aspecto que não lhe fica nada atrás. Beijinho :)

    ResponderEliminar
  9. Chamaste ?!? OK já me sentei...migas is my midle name ;) estão com um aspecto soberbo, o entrecosto tb :*

    ResponderEliminar
  10. Adoro migas...são uma perdição. E sardinhas?! Um óptimo prazer mas, agora não há para me consular. Que rico pratinho. Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Entrecosto, que aqui chamamos costelinha eu amo e faço sempre, mas essa receita de migas não conhecia. Lembra nosso cuscuz. Deve ser uma delícia!!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. pelo que vi, deve ser um prato beeeeem português pois desconhecia até entao. Fiquei curiosa pra provar e saber que sabor tem


    bom ano


    bjks

    ResponderEliminar
  13. Eu gosto tanto das migas de Setubal. Sou super fã das de espinafres.

    Mas...migas ou açorda é raro fazer em casa. Nem sei porquê! Talvez porque não sobra pão.

    Quanto aos bolos rei, vão-se comendo aos pequenos almoços e lanches apenas. No entanto a rosca de reyes levei-a para as minhas amigas que no fim do jantar dividiram entre elas :)

    ResponderEliminar
  14. Olá, Gasparzinha.
    Esse não é um prato conhecido por aqui, mas deve ser bom.
    Fiz meu primeiro post depois da viagem e, por coincidência, publquei uma receita sua.
    Um ótimo 2010!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  15. nao conhecia estas migas, aqui para os meus lados fazemos migas com broa, feijão frade e nabiça ou couve... mas estas para alem de ser diferentes têm um aspecto fantastico, tenho de experimentar!! beijinhossssss

    ResponderEliminar
  16. Que prato bonito.
    Adorei a receita.
    =)
    Um bjo.

    ResponderEliminar
  17. Tb já provei essas migas, e são deliciosas...

    bjs

    ResponderEliminar
  18. Gasparzinha que maravilha! adoro migas, embora nunca tenha comido de tomate!

    ResponderEliminar
  19. ADORO MIGAS.... e estas estão com uma aspecto delicioso!!!
    bjs

    ResponderEliminar